Menu fechado

Classificação das estrofes

Classificação das estrofes

Mostraremos neste artigo a Classificação das estrofes para ficar por dentro deste assunto, basta conferir a seguir mais detalhes.

O que são as estrofes?

Contudo, na literatura, as estrofes são uma estrutura poética composta por um conjunto de versos com relação de sentido e ritmo. No entanto, em outras palavras, as estrofes representam um conjunto de versos, e esses versos correspondem a uma linha de texto poético.

 

No entanto, para o estudo da poesia moderna são definidas as estrofes, como cada parte de um poema. Essas partes são compostas por versos que unem ritmo e ritmo. Em outras palavras, o verso corresponde a uma linha do poema, e pode ou não rimar. Portanto, o início e o final de um verso do poema são separados por espaços, pois essa estrutura enfatiza a pausa rítmica que deve ser considerada na leitura do texto.

 

Além disso, podemos ver um bom exemplo na estrutura do poema “Soneto de Fidelidade” de Vinícius de Moraes:

 

“De tudo ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento.

 

Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto

E rir meu riso e derramar meu pranto

Ao seu pesar ou seu contentamento

 

E assim, quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive

Quem sabe a solidão, fim de quem ama

 

Eu possa me dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama

Mas que seja infinito enquanto dure.”

 

Deve-se notar que existem bastante maneiras fixas de poesia nas obras literárias, que seguem um padrão de métrica poética. Um soneto é uma maneira fixa composta por sonetos, consistindo em dois quartetos (apóstrofo de quatro versos) e dois trios (apóstrofo de três versos).

Categorias de estrofe

Dependendo do tamanho da estrofe, ela pode ser apresentada de três maneiras:

  1. Simples: caracterizado pelos versos que compõem um poema, veja um exemplo a seguir:

 

Rio de Janeiro, 1959

Vinicius de Moraes, Paulo Soledade

 

“Ó / mi/ nha a / ma/ da

Que o / lhos / os/ teus

São/ cais/ no/ tur/ nos

Chei / os/ de a/ deus

São/ do/ cas/ man/sas

Tri/ lhan/ do /lu/ zes

Que/ bri/ lham/ lon/ ge

Lon/ ge /nos/ breus…”

 

Observe que cada estrofe tem quatro sílabas de poesia, por exemplo, todos os versos de quatro sílabas.

 

  1. Composto: representa a formação de versos agrupados por diferentes medidas, veja um exemplo a seguir:

 

A esposa

Rio de Janeiro, 1933

Vinicius de Moraes

 

“Às/ ve/zes/, ne/ssas/ noi/tes/ fri/as/ e e/ne/voa/das (12 sílabas poéticas)

On/de o/ si/lên/cio/ nas/ce/ dos/ ruí/dos/ mo/nó/to/nos/ e/ man/sos (16 sílabas poéticas)

E/ssa es/tra/nha/ vi/são/ de/ mu/lher/ cal/ma (10 sílabas poéticas)

Sur/gin/do/ do/ va/zio/ dos/ meus/ o/lhos/ pa/ra/dos (12 sílabas poéticas)

Vem/ es/piar/ mi/nha i/mo/bi/li/da/de. (9 sílabas poéticas)”

 

  1. Livre: não há ritmo rigoroso quando ocorre o agrupamento dos poemas.

Classificação das estrofes

Com base no número de versos de um poema, a seção recebeu os seguintes nomes:

  • Monóstico: uma estrofe composta de uns versos.
  • Dístico ou Parelha: uma estrofe de dois versos que rimam um com o outro.
  • Terceto ou Trístico: uma estrofe composta de três versos.
  • Quarteto ou Quadra: é uma estrofe de quatro versos e seu arranjo de ritmo pode ser abab ou poesia do tipo abba. Na poesia popular, é composto por sete sílabas com rima, de segunda a quarta.
  • Quintilha, Quinteto ou Pentástico: é uma estrofe com cinco versos. Geralmente apresenta rimas em arranjo rítmico, como abaab, abbab e ababa.
  • Sextilha, Sexteto ou Hexástico: esta é uma estrofe com seis versos. Nessa categoria de estrofe, o arranjo do ritmo do verso poderá ser muito diverso.
  • Septilha, Hepteto, Heptástico, Sétima ou Septena: como o nome sugere, são aqueles com sete versos. Entretanto, no período clássico, eles tinham arranjos abbaac rítmicos. Posteriormente, arranjos como: aabcbbc; abababa; aabcddc; abbcddc; abacbac; aabaaca; abbacbc; abcdafd; ababcac; abcdbec; abcabbc.
  • Oitava ou Octástico: este é um versículo com oito versos. Esta categoria de estrofe tem duas subdivisões: a oitava heróica e a oitava lírica. Oitava heróica: Existem oito sílabas e dez sílabas (existem dez sílabas de poema), e o ritmo é organizado como abababcc; Já a oitava lírica: possui diferentes arranjos rítmicos.
  • Nona: como o nome sugere, ele tem nove versos organizados em aabcdbcdb.
  • Décima ou Década: esta categoria de verso é caracterizada pela justaposição de quadra e uma sextilha, ou de duas quintilhas. Portanto, a décima tem um arranjo de ritmo diferente.

Verso

O importante é que esse verso corresponda a uma linha do poema, e pode ou não rimar. Entretanto, o verso livre tem esse nome porque não segue nenhuma regra poética. Além disso, os chamados poemas brancos não têm rima, mas podem ter uma métrica.

 

Então, quanto ao ritmo, existem duas categorias:

  • Versos isométricos: são aqueles versos com a mesma escala;
  • Versos heterométricos: esses versos que apresentam medidas diferentes.

 

Conforme o número de sílabas do poema, os versos que seguem o ritmo são divididos em:

  • Monossílabo: um verso formado de sílabas de um poema.
  • Dissílabo: um verso formado por duas sílabas de um poema.
  • Trissílabo: um verso formado por três sílabas de poemas.
  • Tetrassílabo: um verso formado por quatro sílabas do poema.
  • Pentassílabo: um verso formado por cinco sílabas poéticas.
  • Hexassílabo: um verso formado por seis sílabas de poemas.
  • Heptassílabo: um verso formado por sete sílabas de poemas.
  • Octossílabo: um verso formado por oito sílabas poéticas.
  • Eneassílabo: um verso formado por nove sílabas de poemas.
  • Decassílabos: um verso formado por dez sílabas de poemas.
  • Hendecassílabas: um verso formado por onze sílabas de poemas.
  • Dodecassílabos: um verso formado por doze sílabas de poemas.

 

Referência: www.portugues.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *