Menu fechado

Dez novas competências para ensinar resumo

competências para ensinar resumo

A arte de ensinar requer que o interlocutor dessas informações saiba concatenar as ideias de modo a transmiti-las de forma clara e concisa, para que os seus ouvintes saibam exatamente o que aquela pessoa está querendo dizer com aquela mensagem. Embora pareça fácil, ensinar é uma tarefa bastante complexa e requer dos professores um grande empenho e dedicação, de modo a facilitar o aprendizado dos seus alunos.

 

Para que isso ocorra, é necessário que algumas competências sejam desenvolvidas, e foi pensando justamente nós decidimos trazer o presente artigo para falar um pouco mais sobre as dez novas competências para ensinar resumo, de modo que aqueles que pretendem ensinar saibam exatamente o que estão fazendo, bem como as formas corretas de se fazer a prática do ensino. Portanto, se você quer saber tudo que separamos sobre este tema, nossa recomendação é que continue conosco na leitura deste artigo para tirar todas as suas dúvidas sobre essas competências listadas a seguir.

Organização e direção das situações de aprendizagem

A capacidade de compreender a docência é, sem dúvida, uma capacidade nova, pois, como sabemos, não há mais lugar para a profissão de professor hoje. Não há padronização para os alunos, pois cada aluno vivencia sua aula de uma maneira diferente. Projetar e criar situações de aprendizagem é uma nova ferramenta que os educadores podem usar para participar, distinguir e criar situações que se transformam em objetivos de aprendizagem. Os professores devem dominar o conhecimento ensinado, ser capaz de ministrar, administrar cursos e avaliar. 

Gerir a progressão do aprendizado

Conceber e gerir situações problemáticas que se adaptem ao nível e possibilidades dos alunos, proporcionem reflexões, desafios, intelectuais e conflitos sociais cognitivos; dominem a formação dos ciclos de aprendizagem, as etapas do conhecimento e desenvolvimento intelectual de crianças e adolescentes e dos professores em geral sentido de responsabilidade pela formação da educação básica dos seus alunos.

Criar e evoluir os sistemas de diferenciação

Fazer a administração de todas as diferenças da turma é uma das competências que precisa ser desenvolvida. Realizar a abertura e ampliação de uma gestão da classe para um ambiente vasto, bem como o fornecimento de apoio integrador, para trabalhar com aqueles alunos que possuem alguma limitação, seja ela física ou intelectual. Desenvolver uma cooperação entre os próprios alunos e forma mais simples, por meio do ensino mútuo, de modo a criar uma cultura de ajuda entre eles por meio da reflexão e da experiência obtida nas aulas.

Envolver os alunos em suas aprendizagens e em seu trabalho

Estimular o desejo de aprendizado entre os jovens, por meio de atividades relacionadas a sua formação, assim como fazer negociações sobre os acertos e regras dessa atividade, através de uma criação de um conselho eleito pelos próprios alunos, favorecendo os seus projetos pessoais.

Trabalho em equipe

Criar uma motivação entre os alunos para que eles possam entender que ninguém irá se sentir bem sozinho no comando da situação. É necessário o trabalho em equipe para favorecer o enfrentamento e a análise conjunta das situações mais complexas, assim como administrar as crises e os conflitos interpessoais.

Participação na administração escolar

A participação na administração escolar deve ser feita desde logo. Isso porque, não cabe apenas ao pessoal da administração e aos professores participar dessa gestão. É necessário que os alunos também sejam encaixados, de modo que eles aprendam a administrar todos os recursos que ali existem, assim como aqueles de fora da instituição de ensino, junto aos moradores, aos pais e demais participantes da comunidade, com o intuito de evoluir e organizar, no âmbito escolar, toda uma participação desses alunos.

Envolver os pais dos alunos nessa participação

Fazer a direção das reuniões informativas, bem como os debates, realizar entrevistas e envolver todos os pais na construção do objetivo principal de uma escola, que é a transmissão do saber para os alunos. Com isso, é de extrema importância que os pais também sejam envolvidos no processo, visto que eles desempenham papel fundamental na vida dos seus filhos, sendo os educadores principais.

Utilização de tecnologias que contribuam com o aprendizado

A pandemia veio para nos mostrar a importância de utilizar tecnologias para o aprendizado. Isso porque, muitas pessoas enxergam computadores e celulares apenas como meios de entretenimento, deixando de lado uma das melhores ferramentas que elas podem nos proporcionar, o aprendizado em qualquer lugar, no momento que o aluno desejar.

 

 Além disso, as escolas não podem ignorar que praticamente todo mundo já nasce sob o aspecto digital e tecnológico das coisas, e muito provavelmente não se prenderão a um formato de aprendizado ultrapassado, as escolas. Sendo assim, caso queiram se manter em pé de igualdade com outras instituições, é necessário que os professores passem a utilizar as ferramentas tecnológicas ao seu favor, bem como em favor dos seus alunos.

Enfrentar os deveres e os dilemas éticos da profissão

Como sabemos, uma das grandes celeumas enfrentadas pelos professores são os dilemas éticos, que muitas vezes os obrigam a deixar de agir, mesmo em situações de injustiça. Sendo assim, eles devem abandonar essa máxima e passar a agir de forma justa, mesmo que isso incorra na quebra da ética profissional, desde que seja necessário.

Administração contínua de sua formação

Ao realizar a administração contínua da sua formação, o professor estará garantindo uma atualização e desenvolvimento de suas competências. Isso porque, os ambientes escolares mudam com frequência, necessitando uma adequação de seus professores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *