Menu fechado

Música com parônimos e homônimos

Música com parônimos e homônimos

Ensinar um determinado assunto na escola nem sempre precisa ser da forma tradicional. Nesse contexto, inclusive, fazer isso de uma forma lúdica pode, sem dúvida alguma, chamar a atenção do aluno e fazer com que ele tenha interesse por aprender, além, é claro, de fazer com que ele se esforce para reter a informação em seu cérebro por mais tempo. Assim, para te ajudar com isso, separamos abaixo música com parônimos e homônimos para você poder dar suas aulas de maneira mais lúdica, confira abaixo!

O que são homônimos e parônimos?

Na língua portuguesa, a parte da semântica estuda o significado que as palavras possuem. Dentro desse estudo, dois conceitos muito importantes são as palavras homônimas e parônimas que nada mais são do que palavras parecidas. No caso das homônimas, são palavras com pronúncia parecida, mas que possuem significados distintos. Já as homônimas são palavras escritas diferentes e pronunciadas diferentes uma da outra, no entanto, elas possuem o mesmo significado.

Homônimos

Como explicado anteriormente, duas ou mais palavras são homônimas quando são escritas de forma distintas, pronunciadas de forma distintas, mas possuem o mesmo significado. Nesse contexto, essas palavras podem ser classificadas da seguinte forma:

  • Homônimos homógrafos: duas ou mais palavras que possuem grafia igual, porém, a pronúncia delas é diferente como é o caso de colher (o substantivo e o verbo), jogo (o substantivo e o verbo) e denuncia (o substantivo e o verbo);
  • Homônimos homófonos: duas ou mais palavras que possuem grafia diferente, porém, a pronúncia é igual, como é o caso de concerto e conserto (respectivamente peça musical e reparo); censo e senso (respectivamente o estudo estatístico e o juízo de valor) e acender e ascender (respectivamente ligar e subir);
  • Homônimos perfeitos: duas ou mais palavras que possuem grafia e pronúncia iguais, como livre (o adjetivo e o verbo), cedo (o adjetivo e o verbo) e caminho (o substantivo e o verbo);

Parônimos

Como explicado, parônimos são palavras que se escrevem e se pronunciam de forma parecida uma da outra, no entanto, não possuem o mesmo significado no dia a dia. Nesse contexto, para exemplificar melhor, separamos alguns dos principais exemplos:

  • Absorver e absolver (respectivamente perdoar e aspirar);
  • Apóstrofe e apóstrofo (respectivamente uma figura de linguagem e um sinal gráfico);
  • Aprender e apreender (respectivamente conhecer e capturar);
  • Cavaleiro e cavalheiro (respectivamente um homem que cavalga e um homem gentil);
  • Coro e couro (respectivamente um grupo musical e a pele animal);

Por que é importante usar a música sobre parônimos e homônimos como forma de aprendizado?

É cientificamente comprovado que o ensino aprendizado, quando é feito de forma lúdica, é mais efetivo e fica por mais tempo e com mais facilidade na memória de quem o usa. Nesse contexto, usar uma música para ensinar sobre parônimos e homônimos, dois termos que os alunos costumam confundir muito, pode ser o grande diferencial para você ter sucesso no ensino da língua portuguesa para eles.

Uma dica para fazer isso é, de preferência, utilizar alguma música marcante. Por exemplo, alguma música que eles já conheçam no dia a dia ou então procurar por alguma música que tenha alguma história marcante o suficiente para que eles lembrem da aplicação do parônimo e homônimo todas às vezes que ouvirem a letra ou a melodia da canção, assim, a retenção do conhecimento vai ficar cada vez maior.

Música com parônimos e homônimos

A música é uma excelente ferramenta para ensinar a língua portuguesa de forma lúdica para os alunos, especialmente a Música Popular Brasileira (MPB), pois os célebres autores deste ritmo costumam inserir nuances da língua portuguesa, por exemplo, figuras de linguagens, jogos semânticos e diversas outras coisas que tornam essas composições de uma riqueza sem tamanha. 

No caso de músicas com parônimos e homônimos, existem algumas músicas que usam essa parte da semântica para proporcionar o efeito desejado no ouvinte, que no caso pode ser de admiração com a letra, de duplo sentido e de diversas outras coisas. Sobre esse tipo de conteúdo, podemos citar que ele está presente em algumas das principais composições brasileiras, como é o caso de:

  • O cio da Terra, de Milton Nascimento em parceria com Chico Buarque:
  • O Rei do Gado, do compositor Teddy Vieira
  • Cálice, de Chico Buarque;

 

Por exemplo:

Em cálice de Chico Buarque, o autor repete a frase “Pai, afasta de mim esse cálice”. Nessa música, Chico brinca com as palavras “cálice” (que é um utensílio usado para beber vinho) e a palavra “cale-se” (imperativo para mandar que alguém fique calado). Isso porque essa música foi criada no tempo da ditadura, período no qual a censura era grande (quando os artistas tinham que ficar calados). Ou seja, ele usa palavras parônimas para dar o sentido que ele gostaria para a música. 

Além dessas músicas, existem diversas outras que podem ser usadas nesse conteúdo, basta que você preste atenção na letra, especialmente das músicas mais novas. Uma dica de uso para esse tipo de mídia é através de uma dinâmica na sala de aula. Por exemplo, você pode imprimir a letra das músicas (ou projetar ela em slide) e pedir para os alunos identificarem onde podem ser encontrados parônimos e homônimos. Lembre-se de que é muito importante reproduzir a música para que os alunos conheçam a melodia dela e, assim, possam associar o conhecimento com a letra de forma mais fácil e reter o conhecimento por mais tempo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *